comida

Comida quase de graça

comida

A profecia que estudaremos hoje foi feita por Eliseu, aproximadamente no ano de 892 AC. Foi dada quando Samaria estava cercada pelos exércitos da Síria. O texto está em II Reis 7:1: “Disse Eliseu: Ouvi a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor: Amanhã, por estas horas, haverá uma medida de farinha por um siclo, e duas medidas de cevada por um siclo à porta de Samaria”.

Para entendermos bem a profecia feita por Eliseu, precisamos conhecer o que estava acontecendo com Israel. Volto a lembrar que estamos estudando profecias bíblicas relacionadas com o reino do norte, que tinha a capital em Samaria. II Reis 6:24 e 25 relata:“… Ben-Hadade, rei da Síria, ajuntou todo o seu exército, subiu e cercou a Samaria. Houve grande fome em Samaria, porque a cercaram até que se vendeu a cabeça de um jumento por oitenta siclos de prata [912 gramas], e a quarta parte de um cabo [um pouco mais de um litro] de cebola selvagem por cinco siclos de prata [57 gramas]”.

Nessa época, Samaria estava sitiada. Ninguém podia sair e nem entrar. O estoque de comida estava chegando ao fim. A comida era pouca para alguns e para outros não havia mais o que comer. O pouco de comida que havia custava caro. O jumento, animal imundo para consumo humano, era vendido por altíssimo valor.

A fome chegou a tal ponto que um dia o rei passando pela cidade presenciou uma cena terrível. II Reis 6:25 a 29 conta: “Passando o rei de Israel pelo muro, uma mulher lhe bradou: Acode-me ó rei meu senhor. Que tens? Respondeu ela: esta mulher me disse: Dá cá o teu filho, para que hoje o comamos, e amanhã comeremos o meu filho. Então cozemos o meu filho, e o comemos. Mas dizendo-lhe no dia seguinte: Dá cá o teu filho para que o comamos, ela o escondeu”.

Eu creio que a esta altura você pode estar pensando o seguinte: Por que Deus permite tanto sofrimento? A grande verdade que Moisés já havia advertido era que se Israel se apartasse de Deus, seria vitima de dificuldades tão amargas ao ponto de os pais comerem a carne dos seus próprios filhos (Deuteronômio 28:53). Essa profecia se cumpriu de forma assustadora pelo menos três vezes com o povo de Israel. No cerco de Samaria, no cerco de Nabucodonosor em Jerusalém, e no cerco de Tito em Jerusalém no ano 70 DC. Deus fez de tudo para evitar que acontecessem coisas tão terríveis com o povo dEle. Deus, por ser um Deus de amor, não nos obriga; Deus é democrático, Ele apenas fala, apela, ensina e ao homem compete a escolha. Israel escolheu mal, muito mal, porque escolheu desobedecer a Deus.

Diante deste quadro de fome, dor e sofrimento, o profeta Eliseu é enviado com uma grande notícia em forma de profecia. “Amanhã, por estas horas, haverá uma medida de farinha por um siclo, e duas medidas de cevada por um ciclo à porta de Samaria” (II Reis 7:1).

Um capitão, ao ouvir o que Eliseu dizia, não acreditou e criticou dizendo que mesmo que Deus abrisse as janelas do céu, isto seria impossível. Em nossos dias encontramos pessoas que têm a mesma reação. Ao ouvirem o que Deus fala, muitos se levantam para criticar, zombar, desprezar. A Bíblia profetiza de grandes acontecimentos futuros, porém, para a maioria, a única coisa que sabem fazer é analisar pela lógica e dizer: isto é impossível, isto nunca vai acontecer. Eliseu ao perceber todo a descrença do capitão, afirmou: “Tu o verás com os teus olhos, porém não comerás” (II Reis 7:2).

Enquanto isso, quatro homens leprosos que viviam fora da cidade – por serem leprosos – concluíram que estavam prestes a morrer de fome. Morrer de fome ou assassinados pelos Sírios, não fazia nenhuma diferença. Por isso, decidiram ir ao acampamento dos inimigos para, talvez, conseguir alguma comida e permanecerem vivos por mais algum tempo. Chegando lá não encontraram nenhum soldado. Entraram na primeira barraca, comeram, beberam, pegaram roupas e dinheiro e esconderam longe dali. Voltaram ao acampamento e ao entrarem na segunda barraca, fizeram a mesma coisa. Após algum tempo, avaliaram a situação diferentemente: “Não fazemos bem. Este dia é de boas novas, e nos calamos. Se esperarmos até a luz da manhã, algum castigo nos sobrevirá. Pelo que vamos e o anunciemos a casa do rei” (II Reis 7: 9).

O que acontecera, afinal? II Reis 7:6 a 7, conta: “Pois o Senhor fizera ouvir no arraial dos Sírios um ruído de carros e cavalos, como o ruído de um grande exército, de maneira que disseram uns aos outros: Vede, o rei de Israel alugou os reis dos heteus e os reis dos Egípcios, para virem contra nós. Pelo que se levantaram e fugiram, ao crepúsculo, e abandonaram as suas tendas… e fugiram para salvar as suas vidas”.

Ao saber da novidade o rei de Samaria achou que era uma estratégia dos Sírios para a cidade ser aberta e conquistada finalmente. Mandou então alguns homens para ver se era verdade o que os leprosos estavam contando. Ao retornarem com as boas novas, toda a cidade saiu em busca de comida. E a profecia se cumpriu!

Na entrada da cidade tentaram organizar um mercado para vender a comida. A situação, porém, acabou ficando incontrolável e o capitão que tinha desprezado a palavra do Senhor morreu pisoteado pelas pessoas famintas (II Reis 7:20). Aconteceu conforme a profecia de Eliseu!

Amigo ouvinte, as profecias se cumprem sempre. Creia no Senhor Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e você prosperará.

 

Fonte:
Encontro com as Profecias
WGospel – Rede Maranatha de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *