servir

Disposição para servir

servir

Nesses últimos programas tendo tido o privilégio de estudar com você as emoções que uma grande família, a família do patriarca Jacó, viveu de uma forma muito intensa há mais ou menos 3.680 anos atrás. Vimos cada uma das bênçãos que o velho Israel deixou para cada um dos 12 filhos.

Hoje o texto que quero estudar contigo está em Gênesis 49:14-15 “Issacar é jumento forte, deitado entre dois fardos. Viu ele que o descanso era bom, e que a terra era deliciosa e baixou o ombro a carga, sujeitou-se ao trabalho servil”.

Quem foi Issacar? Issacar foi o nono filho de Jacó e o quinto de Lia. Ele nasceu em torno do ano de 1.750 antes de Cristo. Issacar vem de uma palavra hebraica que significa: “ele trará recompensa”. No primeiro recenseamento a sua tribo foi a quinta mais populosa em Israel. Alguns anos depois um novo recenseamento foi feito e a tribo de Issacar já era a terceira mais numerosa. Dessa tribo surgiram juízes e reis. A terra destinada para eles era considerada como o celeiro da palestina.

Mas o que nós podemos aprender da profecia de Jacó a seu filho Issacar?

Essa tribo, segundo Gênesis 49:14, é comparada a um jumento deitado entre os fardos. O que Jacó queria dizer ao seu filho ao fazer esta comparação aparentemente grosseira? Não é muito fácil compreender essa profecia. Algumas coisas, porém, podemos deduzir.

A primeira dedução que podemos fazer é que esta tribo se contentaria com bens materiais e se dedicaria a agricultura. Segunda dedução é que esta tribo não estaria envolvida em disputas políticas. Não estaria disputando o poder. Terceira dedução é que os seus descendentes seriam homens fortes, e receberiam uma herança satisfatória. O verso 15 diz que Issacar viu que o descanso era bom, e que a terra era deliciosa, ou seja, sujeitou-se ao trabalho servil.

Esta tribo cresceu muito dentro da nação de Israel, e a profecia do velho pai se cumpriu ao pé da letra. Como já foi dito, o território que coube a esta tribo, era considerado o celeiro da Palestina. Uma região rica em água. A tribo de Issacar foi conhecida por seu heroísmo e bravura, junto com a de Zebulom durante o tempo dos juizes.

Em Juízes, no capitulo 5, Débora canta sobre a vitória de Israel sobre Sísera, comandante do exército de Canaã. Nesse capitulo é dado um grande destaque a tribo de Issacar. É dito no verso 15 que eles não ficaram em cima do muro. Eles desceram e foram ajudar os seus irmãos, não se preocupando se a tarefa era fácil ou difícil.

Aqui está uma qualidade que muitos de nós precisamos buscar e desenvolver em nosso caráter. É a disposição de ajudar. Vivemos a grande crise do amor. Muitos se escondem atrás de instituições de caridade e nada fazem pessoalmente pelo seu irmão. Vivem apenas a teoria e não a prática.

Outra característica de Issacar: era uma tribo voltada para o trabalho. Hoje muitos não querem trabalhar, mas querem o emprego. Lutam para ocupar um cargo público, fazendo a promessa de servir o povo, mas quando chegam ao poder preferem se servir do poder do que servir os seus irmãos.

O trabalho é a maior benção que Deus deixou para o ser humano, portanto devemos incentivar o trabalho, seja ele qual for. Ele é digno de todo o nosso respeito. É pena que, ainda hoje, algumas pessoas são desprezadas simplesmente porque suas mãos estão calejadas pelo uso de instrumentos agrícolas. Os pais devem ensinar seus filhos, desde cedo, a valorizar o trabalho, mesmo sendo ele o mais simples.

Outra linda lição que podemos aprender de Issacar é que eles eram felizes onde estavam e com o que faziam. A terra era deliciosa, diz o texto bíblico. Vemos aí um sinal de aceitação, de viver feliz com o que se tem, mas sempre trabalhando para melhorar. Eles eram serviçais. Hoje nós encontramos uma multidão de pessoas completamente deslocadas na sua profissão. Trabalham apenas pelo dinheiro, pelo mísero salário que recebem, e não são felizes; por isso o trabalho é, muitas vezes, de péssima qualidade.

Há necessidade de cada ser humano se realizar, tanto na profissão, na família e na religião. Cada pessoa deve ser feliz com o que faz. Deve fazer com prazer o seu trabalho e fazer bem feito. É assim que se consegue uma melhor qualidade de vida.

Issacar, como diz a Bíblia, era uma tribo feliz. Preocupava-se em resolver os seus problemas. E isso, amigo ouvinte, todos nós devemos entender bem. Se quisermos progredir em nossa vida, qualquer que seja ela, precisamos urgentemente organizar a nossa maneira de pensar e viver. Viva feliz onde você está e se, com o seu trabalho honesto, você puder mudar o seu padrão de vida, ótimo, mas não passe a vida reclamando contra tudo e contra todos. Deus quer que você seja feliz, por isso procure através daquilo que você faz, crescer cada vez mais.

Já dizia o sábio Salomão, em Provérbios 15:17: “melhor é comida de hortaliça onde há amor, do que o boi gordo, e com ódio”. Salomão quer ensinar que é melhor viver uma vida mais simples, onde impera o amor, alegria, felicidade do que ser dono de uma grande fortuna e a vida ser, literalmente, um inferno.

Amigo ouvinte, Issacar soube viver. Viva também. Aproveite todo o seu tempo para desenvolver um estilo de vida feliz. E, não esqueça: “Creia no Senhor teu Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e você prosperará”.

 

Fonte:
Encontro com as Profecias
WGospel – Rede Maranatha de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *