israel dividido

Israel rasgado em doze

israel dividido

Creio que a grande maioria das pessoas que tem o hábito de ler ou estudar a bíblia, tem uma inquietação com respeito a nação de Israel. Todos nós lembramos das grandes promessas feitas a Abraão. Ele seria pai de uma grande nação e teria muita terra.

Após a entrada de Israel em Canaã, que aconteceu aproximadamente no ano de 1405 AC (esta é a provável data da travessia do Jordão) o primeiro rei, que foi Saul, só começou a reinar em 1050, e reinou até 1011 AC.

Outro fato importante é que desde a entrada de Israel em Canaã, até a unção de Saul, passaram mais de três séculos. Os primeiros três reis (Saul, Davi e Salomão) dominaram sobre todas as tribos. Este domínio durou 120 anos. Após este período de 120 anos, Israel se dividiu em dois reinos; o do norte com 10 tribos e o reino do sul, com duas tribos.

A grande pergunta é: por que houve esta divisão se o plano de Deus era de ter um povo e não dois? A profecia de hoje tem como objetivo esclarecer este ponto. “E Aías pegou na capa nova que tinha sobre si e a rasgou em doze pedaços. Então disse a Jeroboão: Toma para ti os dez pedaços, pois assim diz o Senhor Deus de Israel: Vê, rasguei o reino de Salomão, e a ti darei as dez tribos” (I Reis 11:30-31).

Esta profecia foi feita pelo profeta Aías. Aías foi um profeta morador de Siló, nos dias de Salomão e Jeroboão. Sua principal tarefa foi anunciar a separação das dez tribos, da casa de Davi. Israel (as 10 tribos) ficou com a parte norte e tendo como capital Samaria. E Judá ficou com a parte sul, tendo a sua capital em Jerusalém.

Mas o que fez Aías rasgar a capa nova de Jeroboão? Jeroboão era filho de Nebate, da tribo de Efraim. No tempo de Salomão, ele foi promovido à posição de superintendente para cuidar da cobrança de impostos e trabalhos forçados na tribo de Efraim.

Salomão começou o seu reinado de uma forma triunfal. Todos nos lembramos do pedido que fez para Deus. Pediu sabedoria, e de fato recebeu muito mais do que pediu. Foi o homem mais sábio de seu tempo. Mas a Bíblia diz que com o passar dos anos Salomão foi envelhecendo e resolveu adotar certos costumes dos seus vizinhos. Passou a desobedecer as ordens do Senhor. Teve muitas mulheres. Seu harém abrigava setecentas mulheres princesas e trezentas concubinas (I Reis 11:3) Estas mulheres foram escolhidas de povos que Deus havia ordenado que não se associassem.

Com o passar do tempo o que se temia começou acontecer. Essas mulheres começaram a influenciar a Salomã. Não para o lado positivo, e sim para o lado negativo. II Reis 11:4,5 e 7 conta que as mulheres lhe perverteram o coração passou a adorar os deuses de todos os povos vizinhos.

Perceba esse detalhe: as mulheres pagãs perverteram o coração de Salomão. É impressionante a força que as mulheres tem. A mulher tem poder para gerar e carregar um filho em seu ventre por nove meses. E pode continuar a carregar, não só os filhos, mas o pai de seus filhos para onde ela desejar. A mulher pode levar um homem ao sucesso ou ao fracasso. Ela pode levar um homem a ser um grande cristão ou um herético.

No final da vida de Salomão, Deus falou para ele o seguinte: “Já que houve isto em ti, que não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te ordenei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo” (I Reis 11:11).

Foi aí que entrou em cena um superintendente de Salomão, Jeroboão, que em um dia qualquer, passava por Jerusalém. Quando estava saindo da cidade se encontrou com o profeta Aías no caminho. O profeta pegou a sua capa nova e rasgou em doze pedaços, e deu dez para ele. O gesto de rasgar essa capa queria dizer que o reino de Israel seria dividido.

Após a morte de Salomão, o filho dele, Roboão, foi coroado rei em Israel (931-913 AC.) Neste tempo Jeroboão estava no Egito refugiado, porque havia se insubordinado contra Salomão. Ouvindo Jeroboão que Salomão havia morrido e que seu filho Roboão agora era o rei, decidiu que estava na hora de voltar para Israel. Participou de uma reunião de reivindicações para o novo rei. O grande objetivo dessa reunião era solicitar a Roboão que diminuísse os impostos. Salomão havia aumentado em muito a carga tributária. O povo vivia com dificuldades.

A reunião foi marcada, e o pedido foi feito. Roboão pediu um tempo para pensar. Ao consultar os de mais idade, os anciãos de Israel, eles disseram que era uma medida sábia do rei se atendesse o pedido. O rei, porém, foi consultar um outro grupo: os mais jovens, que cresceram com ele. Esses disseram o contrário. Deveria aumentar mais e não diminuir. Mostrar autoridade. Depois de três dias o rei voltou com a decisão tomada. A dos mais jovens ( I Reis 12:13 e 14).

A decisão precipitada de Roboão foi devastadora. Jeroboão liderou a separação e passou a reinar sobre 10 tribos, entre os anos 931 e 919 antes de Cristo. A profecia feita por Aias se cumpriu.

Não há dúvida que a decisão de Salomão, no passado, trouxe inevitáveis conseqüências nesse futuro. E isso pode estar acontecendo conosco hoje, também! Já parou para pensar nisso alguma vez?

Pense nisso e “creia no Senhor Deus e você estará seguro. Creia nos profetas dEle e vocês prosperará”.

 

Fonte:
Encontro com as Profecias
WGospel – Rede Maranatha de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *