Arquivo da tag: Filhos da Luz

Filhos da Luz

bíblia - Filhos da Luz

Púlpito com Poder

Este sermão é um oferecimento do Departamento de Comunicação/UCB

Filhos da Luz

João 12:20-23

Introdução

1. A luz é essencial. Ela nos aquece, nos permite enxergar o que está no escuro, nos mantém sadios e nos dá vida.

2. Cristo usou a luz de maneira simbólica para ilustrar algumas verdades de Seus ensinos (Mt 5:14; 6:22; Lc 11:36; Jo 3:20).

3. Ele estimulou Seus discípulos a crer na luz e a viver como “filhos da luz” (Jo 12:36).

4. Como uma luz em meios às trevas, a mensagem de Jesus alcançava as multidões (Mt 7:28-29).

5. Quando Ele entrou em Jerusalém para a festa da Páscoa, recebeu a informação de que alguns gregos queriam vê-Lo (Jo 12:20-22).

6. Cristo mencionou três características dos filhos da luz.

I. Consagração – João 12:24 e 25

1. A característica dos filhos da luz é a consagração.
a)“Entregando-nos a Deus, temos necessariamente de renunciar a tudo que dEle nos separe. Não podemos pertencer metade ao Senhor e metade ao mundo. Não somos filhos de Deus a menos que o sejamos totalmente” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 44).

2. Para que haja frutificação é necessário que o grão de trigo caia na terra e morra (v. 24).
3. Cristo diz a Seus discípulos que eles devem morrer para suas dificuldades e inclinações para o mundo. Temos a tendência de criar listas de inclinações a ser vencidas.

4. “Odiar a sua vida” (v.25).
a) Nesse verso, João usa duas palavras gregas traduzidas como “vida”. A primeira é psichê e se refere ao ser vivente ou a vida natural. A segunda é zoê; é uma referência a vida eterna.

b) Esse verso nos diz, literalmente, que quem odeia a própria vida (psichê) vai preservá-la para a vida eterna (zoê).

c) A ordem de Jesus é odiar a vida mundana e corrompida e amar a vida eterna que recebemos dele. Para isso, é necessário um relacionamento vivo com Deus.

II. Lealdade

1. Seguir a Cristo (v. 26).
a) A segunda característica dos filhos da luz é a lealdade.

Ilustração: Conta-se a história de que Hitler queria usar a igreja para dominar os alemães. Em uma reunião, um pastor fiel a Deus por nome Niemoller teria dito: “Meu objetivo é o bem-estar do Estado, da Igreja e do povo alemão.” Ao que Hitler respondeu: “Limite-se à igreja. Eu cuido do povo alemão.” Niemoller deu talvez a resposta mais dura que Hitler recebeu na vida: “Nós também, como cristãos e homens do clero, temos responsabilidade para com o povo alemão. Esta responsabilidade nos foi confiada por Deus, e nem você nem ninguém neste mundo tem o poder de tirá-la de nós!”

b) Jesus não está falando de segui-Lo para alguns lugares. Ele estava chamando Seus discípulos para que permanecessem ao Seu lado onde quer que Ele estivesse.

c) Permanecer com Jesus implica em desprezar as coisas deste mundo e para elas morrer (1 João 2:15-17).
2. Seguidores ou discípulos de Cristo?
a) Os evangelhos dizem que Jesus era seguido por grandes multidões (Mt 4:25).

>b) A diferença entre seguidores e discípulos é que estes se comprometem com os princípios do discipulado, enquanto aqueles, em sua maioria, simplesmente seguem com a multidão.

c) No contexto missionário, o discípulo é comprometido com a divulgação das boas-novas de Cristo. Ellen G. White escreveu: “Os que se uniram ao Senhor em concerto de serviço, acham-se sob obrigação de a Ele se unir também na grande, sublime obra de salvar pessoas” (Testemunhos Seletos, v. 3 p. 82).

III. Autenticidade

1. A terceira característica dos filhos da luz é a autenticidade.

2. O mundo precisa ver entre os cristãos mais autenticidade através de comportamento que eleve os princípios espirituais.

a) Ilustração: Certa vez, um pastor norte-americano fez uma pesquisa entre jovens de sua igreja. A pergunta básica que fazia era: “Na igreja, o que constitui a maior barreira para permanecer cristão quando se atinge a idade adulta? Entre as várias respostas, boa parte delas dizia essencialmente a mesma coisa: Pessoas que agem como se não cometessem erros!”

3. Ao retornar para casa, o filho pródigo deu provas de autenticidade para com o pai. Ele assumiu sua condição (Lc 15:17-21).

4. Ser autêntico significa não ter medo de mostrar aquilo que você é.
a) “Jesus estima que a Ele nos cheguemos tais como somos. Pecaminosos, desamparados, dependentes. Podemos ir a Ele com todas as nossas fraquezas, leviandade e pecaminosidade, e nos lançar arrependidos aos Seus pés. É Seu prazer estreitar-nos em Seus braços de amor, atar nossas feridas, purificar-nos de toda a impureza” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 52).

b) Como filhos da luz, podemos alcançar essa característica através da graça e do poder de Deus (Jo 15:5; Fp 2:13).

Conclusão

1. Paulo afirmou: “O Deus da esperança vos encha de todo gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” (Rm 15:13).

2. Cristo ilumina todo aquele que deseja se tornar filho da esperança.

3. Nesse mundo sem esperança o cristão fiel é uma referência de bons princípios.

4. “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb 4:7).

 
Enviado por: Pr. Laercio Mazaro
Escrito por: Pr. Felipe Alves Masotti

 
Revista do Ancião
Jan – Mar / 2012