Arquivo da tag: jerusalém

VISITA VIRTUAL EM 3D DO TEMPLO

O Templo em Jerusalém, que era localizado no Monte do Templo, há cerca de 2.000 anos, foi destruído em 70 dC pelos romanos na Primeira Guerra Judaico-Romana; desse Templo restam apenas as pedras do muro de contenção. O website Jerusalem.com permite, desde 2013, fazer um tour virtual em 3D do local mais sagrado do judaísmo, tal como ele era em seu momento de glória. A visita pode ser auto-guiada guiada ou livre.

Disponível on-line ou na Apple Store, o aplicativo oferece a possibilidade de explorar e aprender a importância e o local do Templo de Jerusalém na tradição judaica.

Em um passeio virtual, o usuário é levado a descobrir muitos locais e símbolos importantes na história dos judeus como o Santo dos Santos, o Menorah ou a Arca da Aliança, que continha as tábuas de pedras dadas por Deus a Moisés – e isso no primeiro Templo.

Beit Hamikdash, o Templo judaico era o centro do mundo espiritual judaica. O templo foi elevado no cume do Monte Moriá, também conhecido como Monte do Templo, onde segundo a tradição judaica, Abraão estava prestes a sacrificar seu único filho Isaac como um ato de fé.

Visite o Templo de Jerusalém em 3D agora

Fonte: Adventiste Magazine

Uma nação de longe

jerusalém

As profecias de Jeremias foram, na sua maioria, destinadas aos moradores de Jerusalém. O grande sonho de Deus era impedir que Seu povo fosse para o cativeiro; que eles parassem de andar vivendo perigosamente, em pecado.

A profecia que vamos estudar hoje é muito triste. Deus está de uma forma muito clara, dizendo o que aconteceria se Israel continuasse caminhada desenfreada. Está em Jeremias 5:15 e 17: “Ó casa de Israel, trago sobre vós uma nação de longe, diz o Senhor, uma nação antiga e durável, nação cuja a língua ignoras, cuja a fala não entendes… comerão a tua sega e o teu pão, que haviam de comer teus filhos e tuas filhas, comerão as tuas ovelhas e as tuas vacas… as tuas cidades fortificadas, em que confiavas, destruirão a espada”.

É bom lembrar que Jeremias começou a exercer o dom profético em torno de 627 AC e esta profecia foi feita lá pelo ano de 612 AC. Por quarenta anos Jeremias deveria estar diante da nação como testemunha da verdade e da justiça. O povo estava vivendo a mais profunda apostasia, e o grande desafio era exemplificar na vida e no caráter a adoração do verdadeiro Deus.

A profecia fala de uma nação de longe, antiga, que não entenderiam a sua língua. Que nação era esta que Jeremias estava profetizando? O único poder que estava assustando o mundo nesta época era o império babilônico. A Assíria, que ficava ao norte de Israel, estava esquecida. Não tinha mais o prestígio e o poder dos anos anteriores. O Egito, ao sul, estava com a sua credibilidade ameaçada. Judá estava confiando nele para se defender, mas a grande verdade é que o Egito não conseguia mais nem defender a si próprio. A única nação que, de fato, era um perigo aos moradores de Jerusalém era Babilônia, os Caldeus, que viviam junto ao rio Eufrates.

A profecia começa falando para a casa de Israel, mas isto deve ser entendido não para a parte norte que costumeiramente era chamada de Israel, mas a Judá, os únicos representantes de Israel, porque neste período a parte norte já não mais existia como nação.

Na descrição do profeta, Babilônia era uma nação durável, forte, robusta. Isto já estava indicando que era um povo quase impossível de ser vencido. Os babilônicos tornaram-se os maiores estrategistas militares. Por serem antigos, foram aos poucos se tornando arrogantes, cruéis e hábeis guerreiros.

Em 612 AC os caldeus, liderados por Nebopolassar, destruíram a Nínive, e mais tarde, no ano 607 AC, Nabucodonosor, filho de Nebopolassar, destruiu na batalha de Carquemis, o faraó Neco II do Egito.

A profecia diz também que a língua seria desconhecida do povo judeu. Esta língua pode ter sido o Aramaico, que nessa época não era uma língua conhecida dos judeus ou poderia ser também a língua babilônica.

Gostaria de ressaltar mais uma vez: esta profecia foi feita em torno do ano 612 AC. Essa data não pode ser esquecida ao estudarmos esse assunto. Nabucodonosor, após a morte do pai dele, foi coroado rei no dia 6 de setembro de 605, e reinou até o ano de 556 AC. Foi um período brilhante, de grandes conquistas para Babilônia.
No dia 16 de março de 597 AC, Nabucodonosor invadiu Jerusalém. Destituiu o rei Jeoaquim, e nomeou um novo rei com a missão de pagar um grande imposto a Babilônia. Zedequias tornou-se o novo rei e os melhores da cidade foram levados cativos. Nesse grupo estavam Daniel e seus três companheiros. No dia 16 de abril, os cativos iniciaram a sua caminhada em direção ao cativeiro. Deixando para trás as suas casas, terras, plantações, parte da família e amigos. A viagem foi longa e cansativa até a capital dos caldeus. A distância mais curta entre Jerusalém e Babilônia é de aproximadamente 500 quilômetros. Tiveram muito tempo para avaliarem o que estava acontecendo e a decisão errada que tomaram. Acredito sinceramente que tudo ficou para trás, mas não o seu Deus. Deus estava com eles na caminhada. Deus, amigo ouvinte, não é vingativo. Tudo isto era para o aprendizado daquele povo e nosso também!

Nabucodonosor, levou todos os vasos sagrados de templo de Jerusalém para o templo de Marduque. Jeoaquim e outros cativos de Judá são mencionados pelos nomes nas inscrições babilônicas. A palavra profética, cumpriu-se ao pé da letra. Tudo o que Jeremias profetizou aconteceu.

Amigo ouvinte, é assim que acontece com todo aquele que deixa Deus de lado. Muitos hoje em dia continuam trocando Deus por coisas e até pessoas. Quantos que trocam o Deus criador do céu e da terra por um pouco de prazer, por uma namorada ou namorado não cristão, por um pouco de emoção, por um pouco de aventura. Alguns, para ganhar dinheiro ou ficarem famosos, vendem os princípios por muito pouco, mas muito pouco mesmo! Outros, para dizer que formam parte do grupo, vão no caminho das drogas e do vício.

Encerrando, o que ainda podemos aprender da profecia de hoje? O povo de Judá não deu ouvidos à palavra do Senhor que veio através de Jeremias. Precisamos agir de forma diferente. Por isso, creia na palavra do Senhor! Envolva-se com ela! Não despreze a Deus nem por um minuto. Não troque a Deus por nada neste mundo! Aprenda com a história do povo de Judá. O segredo para estar seguro? Creia no Senhor Deus e na palavra dos profetas dEle e você prosperará.

 

Fonte:
Encontro com as Profecias
WGospel – Rede Maranatha de Comunicação